Tribunal Regional Eleitoral de MS espera 27 mil mesários para as eleições estaduais deste ano

Número supera os 24,3 mil mesários que trabalharam nas eleições municipais de 2020

CORREIO DO ESTADO / ALISON SILVA


Pleito deste ano estima 7 mil mesários a mais do que nas eleições municipais - Foto: Tribunal Superior Eleitoral/TSE

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso do Sul (TRE-MS) espera contar com 27 mil mesários nas eleições deste ano. Conforme a pasta, o pleito de 2022, que elege senadores, deputados (estaduais e federais), governadores e presidente da república, contará com 2,7 mil mesários a mais do que nas eleições municipais de 2020, ano com 24.384 mesários em todo o estado. 

De acordo com a pasta, as eleições de 2020, para prefeitos e vereadores municipais, contaram com 16,7 mil mesários entre os municípios do interior e outros 7,6 mil em Campo Grande. Iniciadas nesta terça-feira (5), as  convocações seguem até 3 de agosto. 

Segundo a pasta, são 6,8 mil seções eleitorais espalhadas entre os 79 municípios de Mato Grosso do Sul.

Conforme o TRE-MS, as convocações têm ocorrido em sua maioria por meio do Whatsapp. Em caso de convocação, o eleitor sul-mato-grossense tem cinco dias para aceitar ou contestar a convocação. 

Em caso de contestação, o eleitor que não quiser trabalhar como mesário nas eleições deste ano, deverá enviar suas justificativas (por escrito), “mediante requerimento encaminhado ao juiz eleitoral', que decidirá se este poderá ou não se ausentar das obrigações como mesário no pleito deste ano. 

De acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE), qualquer eleitor que tenha mais de 18 anos e que esteja com a situação regular na Justiça Eleitoral pode ser chamado para trabalhar.

Motivos para ser mesário

O eleitor que for convocado, (se universitário), pode reverter a contribuição à justiça eleitoral em horas, que passam a valer como atividades extracurriculares das instituições de ensino vinculadas ao TRE-MS. 

Segundo a pasta, o eleitor que trabalha como mesário, conta com isenção no pagamento de taxas de inscrições em concursos públicos realizados em Mato Grosso do Sul. O trabalho pode servir como desempate a favor do mesário em caso de eventual empate nos concursos, por exemplo. 

Quem trabalhar nas eleições tem direito a dois dias de folga trabalhista. Em caso de nova contribuição, outros dois dias de folga devem ser agregados ao mesário.

Mesário Voluntário

De acordo com o TRE-MS, dos mais de 23 mil mesários do estado nas eleições de 2020 , cerca de 15 mil foram voluntários, média de 65%. 

Segundo a pasta, os interessados podem ser universitários ou não, e devem “desempenhar satisfatoriamente suas atribuições no dia das eleições'. Aos interessados em contribuir com a justiça eleitoral como mesário voluntário em 2022, basta clicar aqui.

Assine o Correio do Estado