Após prisões em Ivinhema, Choque descobre plano de ataque do PCC e membro da facção morre em troca de tiros

JORNAL DA NOVA


A polícia acabou descobrindo planos de ataques da facção criminosa PCC (Primeiro Comando da Capital), com assassinatos de inocentes e planos de roubos, após a deflagração da Operação Narcos Brasil que acabou em prisões na cidade de Ivinhema, no mês de junho deste ano, para a noite desta quarta-feira (7), nas cidades de Caarapó e Maracaju.

Com as informações obtidas, os policiais do Batalhão de Choque foram até Maracaju, onde tinham conhecimento de que em uma casa, no Jardim Ingá, estava um dos membros da facção criminosa PCC e onde havia armas e drogas guardadas para os ataques.

Ao chegarem ao local, viram quando Ricardo Roberto da Silva, de 19 anos, entregava uma bolsa para um homem que estava em uma motocicleta fugindo dos policiais em alta velocidade. Ao ver que seria abordado, Ricardo correu para o interior da residência e passou a atirar contra os militares que revidaram.

Ricardo foi atingido sendo socorrido e levado para o hospital, mas não resistiu e morreu momentos depois. Foi presa uma mulher, de 21 anos, que estava com a filha de 3 anos na residência.

Na casa foram apreendidos vários papelotes de drogas, entre maconha e cocaína, além de um revólver calibre 32, mais duas armas sendo uma calibre 38 e uma arma tipo pistola adaptada para calibre 22, 10 munições de calibre 38, uma de calibre 22, uma balança de precisão, diversas cédulas de moeda nacional, num total de R$ 1.125. Com informações do Midiamax