Caso Fernanda Ribeiro: Advogado é transferido para hospital na cidade de Dourados

NOVA NEWS


Após ser preso de forma temporária neste domingo (02), um advogado tido como suspeito de envolvimento no homicídio de Fernanda Daniele de Paula Ribeiro dos Santos, de 36 anos, passou mal e precisou ser levado para a unidade local do Hospital da Caixa de Assistência ao Servidor do Estado de Mato Grosso do Sul (Cassems).


Conforme apurado pelo Nova News, o advogado teve uma crise de hipertensão e foi socorrido por uma viatura do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) e seguiu escoltado até a unidade hospitalar, onde seria submetido a avaliação médica.

 
Thank you for watching
 
Informações apuradas pela reportagem ainda no domingo (02) davam conta da possibilidade de o advogado ser transferido para Dourados ou Campo Grande a fim de ser submetido a exames médicos mais avançados.

Logo no início da tarde desta segunda (03),  foi confirmada a transferência do suspeito para uma unidade da Cassems na cidade de Dourados, onde, assim que chegar, passará por nova avaliação em seu quadro clínico. A ambulância do plano de saúde saiu de Nova Andradina por volta das 14h15 sob escolta policial para Dourados.

Ainda nesta segunda (03), a diretoria da Sétima Subseção da OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) emitiu uma nota oficial sobre o caso.

 

Confira na íntegra

 

NOTA PÚBLICA DE ESCLARECIMENTO

Cumpre à Diretoria da Sétima Subseção da OAB/MS esclarecer que o seu compromisso institucional é com a Defesa da Sociedade e da Advocacia, que exige de todos, respeito incondicional aos direitos e garantias fundamentais consagrados na Constituição da República. A atividade da advocacia tem natureza de serviço público, pois o advogado é indispensável à administração da justiça. E, para cumprir sua função constitucional, a lei confere ao advogado liberdade e independência no exercício da profissão. Como entidade representativa da classe, a Sétima Subseção da OAB/MS jamais se posicionou contra as ações do Estado que visam ao combate da criminalidade, pelo contrário, sempre lutou pela rigorosa apuração e efetiva punição dos culpados, zelando apenas para que essas ações não extrapolem os limites da legalidade. No caso do advogado preso temporariamente, em decorrência de investigação criminal, a Diretoria da Sétima Subseção está acompanhando os fatos e prestando assistência ao advogado nos exatos termos do Estatuto da Advocacia e da OAB, Lei Federal 8.906/94, sem nenhuma emissão de juízo de valor. A Sétima Subseção da OAB/MS permanecerá firme e determinada no compromisso com os valores republicanos, a defesa da ordem jurídica e o respeito às leis, reiterando sua posição contrária a qualquer ato ilegal ou arbitrário, contra quem quer que seja. Nova Andradina/MS, 03 de maio de 2021. Ordem dos Advogados do Brasil 7ª Subseção da OAB/MS Diretoria

Nova Andradina/MS, 03 de maio de 2021. Ordem dos Advogados do Brasil 7ª Subseção da OAB/MS Diretoria