Sumida há 2 dias, mulher queimada em canavial tinha passagens por furto


A mulher identificada como Aliana Dias dos Santos, 41 anos, encontrada carbonizada em meio a canavial de propriedade de uma usina na tarde de ontem (19), em Nova Alvorada do Sul, distante 120 quilômetros de Campo Grande, tinha passagens pela polícia por ameaças e furto. Ela também já havia sido vítima de violência doméstica e de tentativa de homicídio. 

Em um dos casos registrados, em maio de 2019, Aliana provavelmente sob efeito bebida alcoólica, invadiu uma casa, xingou e ameaçou de morte a moradora. Indagada na ocasião sobre o crime, ela disse que entrou na casa procurando o marido que havia cometido um furto em Rio Brilhante e a polícia estava atrás dele.  À época, Aliana comentou ainda que tinha  4 filhos, um deles cadeirante.

Caso - A vítima estava desaparecida desde o último sábado (17), segundo relatos do filho dela à polícia. O corpo foi encontrado no quilômetro 355 às margens da BR-163, quando funcionários da usina foram acionados para apagar um incêndio na plantação.

Segundo informações policiais, a vítima estava com a calcinha abaixada até o meio das pernas. A Polícia Civil investiga se houve estupro. Além disso, foi encontrado um macaco hidráulico próximo ao corpo, possivelmente usado para agredir Aliana, que apresentava lesões na região da cabeça. O caso segue sob investigação policial.