Prefeitura investiga servidoras por “fura fila” de vacina contra covid

Duas servidoras da assistência social receberam 1ª dose do imunizante no dia 30 de março

CAMPOGRANDE NEWS


Duas servidoras de Nova Andradina, cidade a 297 quilômetros de Campo Grande, são investigadas por  suspeita de “fura fila” de vacina contra covid-19. Ambas são lotadas na Semcias (Secretaria Municipal de Assistência Social e Cidadania), uma delas é comissionada. 

Conforme o site Jornal da Nova, as servidoras teriam alegado que trabalham na linha de frente do combate ao coronavírus e receberam a 1ª dose do imunizante no dia 30 de março. A prefeitura abriu um PAD (Processo Administrativo Disciplinar) para investigar a situação.

 Os critérios, como os grupos prioritários, para imunização estão no Plano Nacional de Operacionalização da Vacina contra covid-19. Com isso, a prefeitura de Nova Andradina estabeleceu os requisitos de aplicação dos imunizantes através de decreto que não inclui nos grupos prioritários servidores da assistência social que não estejam na linha de frente de combate à doença.

 “Por meio de critérios técnicos, foi necessário estabelecer uma ordem de vacinação para minimizar os efeitos negativos do novo coronavírus e é imprescindível toda a sociedade – o que inclui funcionários públicos –, respeitar a ordem de vacinação, tanto que foram criadas penalidades para quem desrespeitá-la (Lei Estadual 5.636, de 15 de março de 2021)”, diz parte do despacho assinado pelo prefeito Gilberto Garcia.

Com o PAD aberto, uma Comissão de Correição Administrativa foi designada para apurar a condutas das servidoras e o possível desrespeito a fila de vacinação. Além da veracidade da declaração de que exercem funções desempenhadas por assistentes sociais na linha de frente da covid-19 e deve apresentar um relatório para que as decisões sobre as mulheres sejam tomadas.