Como foi, em 2020, a produção de carne de frango em 19 Unidades Federativas


Os dados do IBGE relativos ao número de cabeças de frango abatidas em estabelecimentos inspecionados e à carne delas decorrente em 19 Unidades Federativas mostram que em 2020 apenas quatro - Mato Grosso, Pará, Piauí e Maranhão – apresentaram redução no número de cabeças abatidas (a queda em Tocantins pode não ter ocorrido, pois a produção levantada se resumiu ao primeiro trimestre do ano, pois o estado passou a ter menos de três estabelecimentos inspecionados).

Já em relação à carne produzida, a queda envolve também os estados de Santa Catarina e Rio Grande do sul, onde o número de cabeças abatidas permaneceu em relativa estabilidade em relação a 2019 (aumento inferior a meio por cento). Como, porém, o volume de carne recuou, conclui-se que o peso médio dos frangos processados nos dois estados também apresentou regressão.

Sob esse aspecto, aliás, a queda no peso médio dos frangos abatidos no decorrer de 2020 atingiu pelo menos dois terços das unidades federativas listadas. Daí o recuo de 1,4% na média nacional. Em decorrência, ainda que o número de cabeças abatidas tenha aumentado mais de 3%, o volume de carne delas proveniente aumentou menos de 2%.

Pelos dados divulgados conclui-se que mais de 93% da carne de frango produzida em estabelecimentos sob inspeção provêm do Centro-Sul do País. A liderança isolada (e difícil de ser alcançada) continua com o Paraná, com quase um terço da produção nacional e um volume mais de 25% superior às produções somadas de Santa Catarina e Rio Grande do Sul.