Juri do caso Marieli é marcado novamente.

Ele alegou que o disparo não foi intencional


 

 

Conforme publicação no Diário Oficial da Justiça desta quinta-feira (18), está agendado para o dia 6 de abril o julgamento de Caio Staut, que vai a júri popular. Ele é acusado de assassinar Marielle Andrade Vieira, de 18 anos, com um tiro na cabeça em Ivinhema, a 291 quilômetros de Campo Grande.

 

O crime aconteceu em novembro de 2015, quando o casal de namorados estava na residência de Caio, sozinhos, já que a família dele teria ido ao hospital. Ele e Marielle ficaram na sala assistindo televisão por alguns momentos, depois ela foi até o banheiro e um amigo de Caio chegou na residência.

 

Assim, o rapaz teria ido até o quarto dos pais, segundo ele para pegar dinheiro para eles saírem. No entanto, ele pegou o revólver que os pais guardavam em um armário e foi até o banheiro onde estava a namorada. O relato do rapaz no interrogatório foi de que ele mostrava a arma para a jovem, quando efetuou o disparo acidental.

 

O tiro atingiu a cabeça da vítima, que morreu na hora. Caio chegou a falar para o amigo que achava que tinha matado a namorada e eles pediram ajuda na casa de uma familiar. Marielle era filha de um policial militar aposentado de Ivinhema e o namorado acabou denunciado pelo crime de homicídio qualificado por recurso que dificultou a defesa da vítima.

 

O rapaz chegou a ser preso na época do crime, mas hoje aguarda julgamento em liberdade..