Análise: Breno Lopes desencanta, e Palmeiras aumenta a força do elenco para final da Libertadores

Abel Ferreira acerta em gestão de energia e deve ter força máxima contra o Santos, no Maracanã

GLOBOESPORTE.COM / FELIPE ZITO


O jogo do Palmeiras contra o Vasco, na última terça-feira, atrasado da primeira rodada do Campeonato Brasileiro, até teve importância para os dois - cada um com seu objetivo - na reta final do torneio nacional. Mas ficou evidente que o pensamento do lado alviverde está totalmente voltado para a final da Libertadores. Com razão.

Com uma formação totalmente reserva, Abel Ferreira poupou 12 atletas e indicou uma provável escalação para enfrentar o Santos, no sábado, às 17h, no Maracanã. Mas também viu Breno Lopes marcar seu primeiro gol com a camisa do Palmeiras e se credenciar como opção para o jogo que vale o título da competição sul-americana.

– Feliz pelo gol. Já vinha buscando faz tempo, hoje graças a Deus saiu. O resultado infelizmente não era o que a gente queria, a gente acabou tomando o gol de bola parada. A partir de agora vamos focar na final. A gente sabe da responsabilidade que é, como é importante esse título. Vamos concentrar no Santos e tentar chegar lá e conquistar o título – disse o atacante.

Mais notícias do Palmeiras: + Abel Ferreira fala do planejamento para final + Conmebol leva taça da Libertadores ao Cristo

Em 2021, Breno Lopes participou de todos os oito jogos do Verdão. Contratado em novembro do ano passado, ele soma 16 jogos pelo Palmeiras - seis como titular - e agora um gol marcado.

O atacante foi utilizado por Abel Ferreira nas partidas contra o River Plate e pode mais uma vez ser opção de velocidade para o segundo tempo do clássico contra o Santos, no sábado. Breno até vinha criando oportunidades, mas, assim como o time, falhou muitas vezes nos últimos jogos.

Em entrevista coletiva, Abel Ferreira exaltou o trabalho feito pelo clube, principalmente a preparação para enfrentar um calendário com jogos a cada três dias por Campeonato Brasileiro, Libertadores e Copa do Brasil.

Por isso, Weverton, Marcos Rocha, Luan, Gustavo Gómez, Matías Viña, Danilo, Gabriel Menino, Zé Rafael, Raphael Veiga, Rony, Willian e Luiz Adriano não ficaram nem no banco contra o Vasco. Jogadores como Patrick de Paula e Gabriel Veron, por exemplo, entraram somente no segundo tempo.

Assim é possível imaginar uma formação titular com dúvidas apenas no meio de campo ou no ataque. Danilo deve ser titular ao lado de Zé Rafael e Gabriel Menino. Na armação, Raphael Veiga pode ser opção em um ataque com Rony e Luiz Adriano. Ou Willian.

O jogo contra o Vasco descansou as principais peças e deu mais ritmo de jogo a atletas como Patrick de Paula, Gabriel Veron e Felipe Melo, recuperados recentemente de lesão. A tal da gestão de energia explicada por Abel Ferreira parece ter dado certo, pensando somente na decisão da Libertadores.

Mesmo com sequência intensa e pouco tempo para treinar, é possível imaginar um Palmeiras com força máxima para decidir a competição sul-americana contra o Santos.

+ Clique aqui e leia mais notícias sobre o Palmeiras